domingo, 17 de outubro de 2010

Transpareço

É tão triste não ter seus lábios junto aos meus, agora, há um cigarro substituindo-o. Ele é como você: uma substancia tóxica á mim.
Perdendo você de vista, em meio á neblina de fumaça que eu solto.
Sinto falta da minha mão acariciando sua pele macia, indo calmamente ao seu pescoço nu, até uma rápida corrida percorrendo suas largas costas; há uma taça substituindo-o. Estou tomando cada gole de uísque, esperando o fim da minha dor.
“Um brinde à falsidade que é o amor, ao vento, que sabe quão gelada estavam as gotas de álcool que descem pela minha garganta”.
Transpareço claramente o que sinto, meu esmalte preto escondem unhas roídas por ansiedade, por ver apenas um de seus falsos sorrisos.
Meu delineador marca bem meus olhos, por onde lagrimas caíram.
A única coisa que sou incapaz de mudar é meu coração, que ainda doi por você.

  I miss you.

Nenhum comentário:

Postar um comentário