quarta-feira, 22 de junho de 2011

Um dia.

Um dia você vai ir dormir, e entao, quando pousar tua cabeça confusa no travesseiro, e pregar teus olhos, virá a imagem dele rapidamente, virá á sua mente, tudo que você mais ama nele: O sorriso meigo, o olhar chamativo, a pele macia, a fragilidade do seu piscar de olhos, a maciez dos seus lábios ao falar.
Um dia, você irá conhecer alguém que você possa dizer que é perfeito. Alguém cheio de defeitos. E ainda sim você achará essa pessoa perfeita. Você se apaixonará por ela: por suas qualidades, seus defeitos, suas manias loucas, sua risada embalante, por as idiotices que fala, pelos segredos que guarda.
Um dia você irá tentar fazer algo normal em sua rotina, e verá que ele entrou na tua vida, entrou na sua rotina e virou tudo do avesso. Você irá ler um livro, e terá que voltar a reler a mesma página varias vezes, porque sempre ele estará lá, na sua cabeça, te desconcentrando. Quando você perceber, ele estará em tudo que você vê, nos livros que lê, nos filmes que assiste, nas músicas que ouve. 
Você saberá que o ama: não apenas por sua beleza hipnotizante, ou pela sua fala sedutora e meiga, que te acalma e te acelera ao mesmo tempo. Você o amará pelo o que ele é, e pelo o que não é. Você não vai entender, mas você não precisará entender: apenas sentirá. 
Você sentirá um quentinho no coração toda vez que falar com ele. Você sentirá uma carencia, uma saudade, uma abstinencia quando estiver longe dele. Você sentirá vontade dele, você sentirá muitas coisas, e a junção delas tem um nome: amor.
Ele pegará na sua mão, e te beijará na testa. Te dará um abraço apertado, e irá sempre se preocupar em dizer, e mostrar que te ama. Ele irá rir das suas manias que você considera loucas. Você irá tentar demonstrar que o ama de todas as formas: na fala, na música ou nas letras. Você irá perceber, um dia, que tudo aquilo que lia, que considerava improvável, mentira dos poetas, calunias dos cantores, ilusões de escritores, na verdade, existe. Existe, e é exatamente como diziam, e você não acreditava. Você achava que era exagero dos apaixonados, melodramas de poetas, mas na verdade, é tão doce, tão calmo, tão arrebatador, tão intenso como sempre diziam. E um dia, você sentirá o amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário