quinta-feira, 16 de junho de 2011

Vontade.

Lembro do seu jeito de rir, lembro do seu sorriso estampando todos os seus dentes, lembro do jeito em que eu arrumava seu cabelo, ou lembro do gosto do seu beijo, tão intenso na lembrança dos meus lábios e da minha língua sedenta por ti. Lembro -como se fosse uma fotografia na minha mente- de quando eu pedi: “Amor, olha nos meus olhos”, você me olhou, e eu disse “eu te amo, sério”, você me olhou no fundo dos olhos, e eu mergulhei no abismo escuro e aconchegante do teu olhar, e você me disse com firmeza “eu te amo, sério”. Este momento, esse olhar, essa fala, ficou gravado na minha mente. E toda noite, antes de dormir, ou ao acordar, o em qualquer momento do dia, me vem de repente aquela imagem, aquele momento. Me vem teus olhos fitando os meus, e aquela tua boca rosada e sedutora dizendo “eu te amo, sério”, tua pele branca e quente colada na minha pele que era fria, até você aparecer e esquenta-la.
E quando você fica jogado em cima de mim, encaixando teu corpo em cima do meu, como se nossa silhueta tivesse a mesma forma, e nós completassemos fisicamente como um quebra-cabeça. Então você repousa tua cabeça confusa no meu ombro cheio de marcas dos teus beijos, e ficamos nos fitando, rindo, ou cada um fica em silencio, dizendo para si mesmo: “Como consegui encontrar alguém como você?”
Isso porque eu não comentei sobre teu cheiro. Na curva do pescoço, perto do ouvido, se concentra teu cheiro tão chamativo, convidativo. E quando sinto aquele cheiro, sinto aquela sensação…Como se chama mesmo? É uma mistura: Amor. Paixão. E vontade de me grudar em você, para poder beijar teus labios macios toda vez que eu quiser, para molhar meus labios todas as vezes que eles estiverem secos, para respirar o mesmo ar que o dos teus pulmões, para poder encher teu pescoço de marcas dos meus beijos, marca dos meus dentes, ou encher tuas costas de marcas, encher teu coração de marcas de amor. O mais puro, cristalino, e sincero amor, o amor que eu tenho por ti.
Vontade de ter você a todo momento, para me fazer rir enquanto você dança engraçado para mim, para poder te provocar sutilmente, para poder arrumar teu cabelo que eu tanto acaricio, puxo, beijo, arrumo. Para poder ficar horas passando a mão repetidamente no teu rosto, redesenhando o formato dos teus lábios, para poderemos rir de qualquer besteira, para poder apenas ter você do meu lado…
Vontade de extrair teu cheiro e coloca-lo em um frasco, como se fosse um perfume, vontade de ter teu cheiro, vontade de ter você, vontade de matar essa saudade que me mata, vontade de te abraçar apertado, tantas vontades, vontade de acabar com essas vontades.
Vontade de você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário