quinta-feira, 21 de julho de 2011

Couro






Menino, pare com esse sorriso nonsense, esse gesticular exagerado ao falar. Pare de me prender a cintura e morder minha nuca. Pare de dizer frases que tira de romances baratos cheio de promessas e palavras grandiloquentes. Aí me olhas e me derreto feito mel, toda doce esperando tu me saborear por inteira. Por metade. Nem saborear, ao menos me tocar. Beijar. Ou apenas sorri para mim com aquele ar rock n'roll que me deixa louca de curiosidade. Curioso seu jeito tão cheio de estilo. Quem és de verdade? Qual é a cor dos teus olhos debaixo desse pelo par de oculos escuros? O que sente o coração dentro do peito tampado por esse couro?
Ah, o couro. Tens um cheiro de couro, que só de passar ao meu lado já deixa tua marca. Esse couro bom, misturado com seu cheiro de homem, de barba mal-feita, que me arranha, desaranha, anha, aranha, manha, cama, trama, drama. Te espero, mas não me chama…
Me desaruma, me deixa maluca. Diz coisas sem sentido, quando perco meu teto, cochicha quentinho no meu ouvido: “Quem perde o teto ganha as estrelas”. Que, mané estrelas?! Com teu gosto tão perto do meu rosto, com esse arrepio que sua voz sedutora me causa, tu achas que estou me importando com as estrelas? Contanto que tenha você, sei que posso ver estrelas até na claridade do dia.
Mesmo que eu não diga com todo esse seu estilo nosense, com um cigarro nas mãos e um sorriso nos lábios, tento, de qualquer forma, te ter para mim.
Nem me venha dizer que teu couro é concorrido, que teus lábios conhecem os mais loucos venenos e que tu não sabes ser de alguém, não sabe nem pertencer á ti proprio. Nem me venha com esse papo i don’t care cheio de estilo e bebidas. Nem me venha vestido de couro. Porque eu sei, muito bem, que por debaixo de todo esse i don’t care, você só precisa se encontrar. De alguém que te ajude á te encontrar. Eu te ajudarei. E depois que se encontrar, eu irei te encontrar. Aí tirarei teu couro e irei ver a sua verdadeira pele clara que sempre escondia.



Nenhum comentário:

Postar um comentário